quinta-feira, 11 de novembro de 2010

Pro dia nascer feliz...

Prefiro sentir a contrição dentro de minha alma, a saber defini-la.

Vaidade, desejar longa vida e, entretanto, descuidar-se de que seja boa.

Vaidade, amar o que passa tão rapidamente, e não buscar, pressuroso (apressado), a felicidade que sempre dura.

Lembra-te a miúdo do provérbio: Os olhos não se fartam de ver, nem os ouvidos de ouvir (Ecl1,8). Portanto, procura desapegar teu coração do amor às coisas visíveis e afeiçoá-lo às invisíveis...

Melhor é, por certo, o camponês que serve a Deus, do que o filósofo soberbo que observa o curso dos astros, mas se descuida de si mesmo.

Quanto mais e melhor souberes, tanto mais rigorosamente serás julgado, se com isso não viveres mais santamente.



Trechos de "Imitação de Cristo" de Tomás de Kempis - Vozes.


hugo

@AmorimCoelho, esse livro é um prato cheio para o teu blog 5MinComEle


1 comentários:

Selma Lobo 11 de novembro de 2010 10:29  

Hugo, disse tudo!
"Melhor é, por certo, o camponês que serve a Deus, do que o filósofo soberbo que observa o curso dos astros, mas descuida de si mesmo." De vez em quando sou meio filósofo soberbo... ando descuidada de mim mesma e consequentemente me "descuido" de Deus. Preciso observar mais o céu e esquecer de olhar os "astros"....
bjks

  © Blogger templates The Professional Template by Ourblogtemplates.com 2008

Back to TOP