segunda-feira, 24 de janeiro de 2011

Caio Fabio é ré maior, Ricardo Gondim é ré menor

Campo harmônico é, digamos...

Perai.

Nota é um som vibrando numa determinada frequência.

Escala é uma sequência de notas ordenadas de forma a obedecerem uma certa distância entre si.

A escala gera acordes.

Acorde, pra resumir, é um som formado por, no mínimo, três notas que, juntas, se harmonizam, soam de forma agradável. Sim, porque as notas são como pessoas, algumas não podem ser colocadas juntas porque soam muito estranho, agridem o ouvido, não produzem um som agradável...não se harmonizam!

Mas voltando, as escalas geram acordes e acordes geram o campo harmônico.

Agora sim, campo harmônico é, digamos, a "área" formada pelos acordes gerados por uma escala.

Quando você houve alguém perguntar pelo "tom da música", a pessoa está perguntando pelo campo harmônico. Sabendo o tal do tom, a pessoa já sabe onde pode "pisar" e onde não pode, quais acordes irão aparecer durante a música. Por exemplo, em Dó maior a pessoa já sabe que o Fá não é sustenido e nem menor. A não ser, é claro, que a música module, ou seja, mude de tom...ai o Fá pode virar qualquer coisa!

É comum a tonalidade maior ser usada em músicas que transmitem alegria. E é igualmente comum a tonalidade menor ser usada em musicas que transmitem melancolia.

Por exemplo, Oswaldo Montenegro canta uma canção bonita falando da vida em ré maior. Já o Dominguinhos canta um Lamento Sertanejo em ré menor.

Pois bem, era só pra lhe indicar dois caras: Caio Fábio e Ricardo Gondim

O primeiro canta em ré maior, o segundo em ré menor.

Os dois tocam no meu som.

hugo theophilo


1 comentários:

Pablo o Silva 24 de janeiro de 2011 09:58  

Tocam no meu tbm.
E, interessante, tem dias que quero ouvir mais os menores. E, naturalmente, em outros dias prefiro os maiores.
Mas tem sempre uma trilha sonora rolando.
Abraço, mano!

  © Blogger templates The Professional Template by Ourblogtemplates.com 2008

Back to TOP